Friday, March 24, 2006

A Santa Morte


O fósforo venceu com dificuldade o atrito da caixa e pariu a chama, que iluminou discretamente a resistente penumbra da sala. Ela encostou de leve o pedaço de madeira crepitante ao pavio da vela. Depois o sacudiu, com firmeza, extinguindo-o.

Entrelaçou as mãos em frente ao altar e pediu, com os olhos fixos na imagem cadavérica. Talvez pra confirmar o seu pedido, talvez pra gritar sem usar a voz, a mulher apertou com força as mãos entrelaçadas, cerrou os olhos e, mais uma vez, pediu.

Perdeu-se, por uns momentos, nos labirintos da sua prece, e inconscientemente, tomada por um remorso de última hora, procurou justificativas ao seu desejo. Poderia um ser humano exigir a morte de outro? Entendeu que sim, finalmente. Alguém que age como ele agiu, não pode ser considerado humano, e se a justiça dos homens é falha e a justiça de Deus tarda, ela optaria por um meio caminho, um atalho em direção ao que era certo.

Decidida, puxou o papel do bolso, com o nome dele devidamente escrito, e amarrou na vela recém-acesa. O calor da chama esquentou-lhe as mãos, trazendo-a de volta ao mundo real.
Sem saber porquê, sentiu que sua prece tinha sido atendida. E olhou com doçura os fundos olhos cadavéricos da imagem.

Por fim, antes de deixar o pequeno altar, beijou de leve a ponta dos dedos e passou-lhes, no manto da Santa Morte.

Já do lado de fora da Igreja, numa escuridão total, as estrelas iluminavam, livres, aquele vilarejo isento de modernidade. E a mulher viu, ou pensou ter visto, na esquina, uma senhora vestida de negro, trazendo nas mãos algo que ela não teve tempo de identificar, pois caiu ao chão, fulminada por um derrame.

Pelo menos foi o que souberam depois.

O que ela não soube, talvez o que ninguém soube, na verdade, era que, dentro da igreja, sobre o altar da Santa Morte, ao lado daquela vela recém-acesa, jazia uma outra vela. Na verdade, apenas um pedaço de cera, agora. Um pedaço de cera que envolvia um outro desejo, um outro papel. Um papel que escrevia o seu nome.

Conto baseado na crendice de um vilarejo situado no interior do México (foto do post), onde se cultua a Morte, num altar, como uma Santa, a quem você pode pedir qualquer espécie de favor.

21 Comments:

Anonymous Abud said...

Ben, só essa frase já daria um quilo de ouro, com o post então, santa morte!!!!!!!!!!!
Um dia escrevo igual:
"O fósforo venceu com dificuldade o atrito da caixa e pariu a chama, que iluminou discretamente a resistente penumbra da sala." Caralho!

5:25 AM  
Anonymous Ro said...

Calavera caravela cavaleira
inutilmente temida
a certeza derradeia
da ilusão chamada vida
BELO !!! Concordo com Abudinho, a imagem me tirou o fôlego, BELOOOOOOOOOOOOOOOO

5:29 AM  
Blogger Marguinha said...

Santa Morte.. hohoho...e agora? Vivo matando todos =P =******** Bora pro méxico, muchacho?!

10:38 AM  
Anonymous Paulo Duarte said...

Cidadão estudioso e polivalente, não é??
Até blogueiro também é!!
Um abraço

3:13 PM  
Blogger Santos Passos said...

Concordo com o caralho do Abud. Quer dizer, não é bem isso. Calma.

7:05 PM  
Anonymous Ordisi Raluz said...

Inte-te-re-ssan-te-te-men-te te-té-trico, pô! Valeu. Abrs.

7:14 AM  
Anonymous Chica said...

Eu adoro macumba!!!!!!! HAHAHAHHAHAHAHHAHAHAHAHAHHAHAHAHHAHAHAHHAHAHAHAHA!!!!!


Tiração de onda à parte: muito bom. Gostei muito do início. Leve e poético se tratando da dita cuja.

Um xero

7:45 AM  
Blogger b. said...

hihihi...
amor com amor se paga.
soberbo... parabolasbens!!
b.

1:35 PM  
Blogger Dea Marinho said...

benjaaaaa! eu reconheceria um txt seu ate do outro lado do mundo. tao vc esse txt. kkkkkkk surpreendente e catastrófico. adooooro. bjao! =)

7:28 PM  
Blogger .: Renata Marques :. said...

Um culto a morte?! Ui, isso da ate arrepios.. como cultura e interessante, ne? Viva a diferença! :)

Encontrei seu blog nos cometarios do blog de Flavia. E me rendeu um passeio muito agradavel no seu mundo das letras.

Quero ver/ler novas peças suas!

abs,

11:37 AM  
Anonymous Fabiana said...

uuuhhhhhh!! :)

1:51 PM  
Anonymous Luiz com Z said...

E eu aqui, sem tempo pra ler uma linha sua, morrendo de vergonha de não retribuir seus comentários. :( I'm an ABNORMAL! RÁ RÁ RÁ RÁ RÁ RÁ RÁ RÁ RÁ RÁ RÁ RÁ RÁ RÁ RÁ RÁ RÁ RÁ RÁ RÁ RÁ RÁ RÁ RÁ RÁ RÁ RÁ!!!! Abração!!!

6:38 AM  
Anonymous lilicruel said...

Ai meu Deus...eu tô devendo ler uns 500 contos teus...ô amiga ruim que você foi arrumar, hein?
Mas eu vou ler sim...é que agora vivo correndo...por falar em correr: Fui!
Beijo

9:05 AM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

Credoemcruz!!arrepio...
Fantástico.
beijosssssssssss

8:33 PM  
Blogger Mary said...

Cada um com suas crenças... Bonito. :)

1:33 AM  
Anonymous Anonymous said...

What a great site, how do you build such a cool site, its excellent.
»

2:38 AM  
Anonymous Anonymous said...

Interesting website with a lot of resources and detailed explanations.
»

3:27 PM  
Anonymous Anonymous said...

I find some information here.

12:01 PM  
Blogger Luis Carlos said...

Santa da morte ,,toskoo !
vão inventar+uke =?
ela não salva ninguém e não tem cara de ki ker ki ngm vá p/céu ..basta olhar p/ela e perceber isso .
jamais prestarei culto a alguém ki não pode salvar .
JESUS éh o caminho,,a verdade e a vida,,ngm vai ao Pai senão por Ele . <~~ João 14:6
Maria não éh isso ki está escupido ai..ela foi uma serva fiel a Deus como tds nós ,,porém tbm não pode nós salvar ,,nem interceder por nós ,,já que ..
..há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem ! I Timoteo 2:5
Ele sim foi o ÚNIKO capaz de nós amar tanto a ponto de MORRER por nós,, sendo ainda pecadores !!
pensem nisso .
em nome de JESUS

5:20 AM  
Blogger Vanuza Borges said...

É a primeira vez que entro no seu blog, mas tenho a certeza que não é a última. Fiquei encantada com seu texto sobre a Santa da Morte.Simplesmente lindo! Parabéns!

5:47 AM  
Anonymous young kidnaped sex slave stories said...

My wife complains that she will look like a little kidbut I tell her to shutup and lay there and like it. When she didI again asked how was her night.
gay demon sex stories
brothers and sisters incest stories
free xxxrated animal sex stories
lesbian incest stories
group masturbation stories
My wife complains that she will look like a little kidbut I tell her to shutup and lay there and like it. When she didI again asked how was her night.

7:49 AM  

Post a Comment

<< Home