Saturday, July 07, 2007

Piér 249


Olha, eu sei que pode parecer meio estranho, mas eu liguei porque estou preocupado. É. Preocupado com você. Sei que a gente combinou de não se ver, não se falar não se. Mas é que liguei porque estou preocupado contigo. Por favor, não desligue. Você sabe. É. Você sabe que pra mim não tem sido fácil, e mesmo correndo o risco de parecer meio. Mesmo correndo o risco, ou parecendo, não sei. Mesmo parecendo meio estranho e até um pouco patético eu liguei porque fiquei preocupado com você.

Um sonho. É um sonho. Não. Por favor, não desligue. Em nome de tudo que.

Sou eu. Por favor, não desligue. Não. Por favor.

Tive um sonho. Deixa eu falar. Eu sonhei essa noite contigo. Tão real. Sei que eu nunca acred.

Escuta, por favor.

Você estava no meio de.

O celular chamado encontra-se fora da área de serviço ou temporariamente desligado.

Você estava sentada naquele bar que a gente se encontrou pela última vez. Aquele em frente ao mar. Sozinha.Tomava uma coca zero e parecia um pouco ansiosa. Enrolava o cacho do cabelo, de óculos escuros.Parecia que tinha chorado. De repente alguém chegou. De costas. Eu via tudo meio de longe sem poder fazer nada. Vocês conversaram. Pareciam ter se entendido. Você sorria.

Ele passou a mão de leve no seu rosto, você segurou aquela mão e deu um beijo na ponta dos dedos. Como costumava fazer.

Bem devagar, ele desceu a mão pelo seu rosto. Foi rápido. Apertou a sua garganta com a ponta do indicador e do polegar. Foi rápido.

Tentei gritar, mas não havia ninguém. Era como se eu não pudesse fazer nada. Como se eu fosse assim uma lixeira ou uma cadeira. Ou um pássaro.

Sei que parece bobagem, mas. Não desliga! Não desliga!

Parece bobagem sim, mas, por favor. Em nome do que a gente passou. Do que a gente viveu.

Não abre a porta pra mim.

15 Comments:

Anonymous Thiago de Góes said...

só freud explica. ehehe. Muito massa!

1:43 PM  
Blogger Ro Druhens said...

e o que a gente diz quando fica assim, sem fala? Carinhos, montes deles, baby

11:55 PM  
Blogger AnMi Potyra said...

This comment has been removed by the author.

7:36 PM  
Blogger AnMi Potyra said...

Sim, é possível amar ao ponto de ser a mais egoísta das criaturas.

É medonho, mas é fato que certa pessoas dizem e agem sob o pensamento de que "se não é minha (meu), não será de mais ninguém".

Enfim, é o trágico fim.

7:37 PM  
Blogger moacircaetano, todo prosa! said...

Nooooossaaaaaa!!!
Um arrepio na nuca!

7:09 AM  
Blogger Fabiana said...

Ótimo Marcinho!!

Mas na verdade minha primeira reação foi postar aqui um
AAAAAAAAAAAAAAAAHHHHH!!!

ahauhauha

12:10 PM  
Anonymous frodo said...

Caro amigo Noctâmbulo, seus textos são geniais! Gostei muito do que li.
Grd abraço!

4:09 AM  
Anonymous frodo said...

Então até setembro, Márcio!
Abraços!

2:32 PM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

Putzz, tomara o celular tenha registrado o recado...
beijos

7:01 PM  
Blogger Fernanda Passos said...

Massa! Eu também já tive pesadelos ou sonhos(sei lá) em que não havia voz. Tentava gritar, mas ela não saia nunca. hehehehe.
Teu texto tá lindo. Muito bem escrito. Uma narrativa envolvente.
Te vi no blog de Heloísa e resolvi te conhecer.
Vou sair deixando meus rastros por aí.
Bjs.

2:55 PM  
Blogger Fernanda Passos said...

Eu é que agradeço a visita. Me sinto honrada por ter sido lida por alguém que escreve tão bem.
Vou te linkar agora mesmo. Não por agradecimento, mas por não poder perder esse caminho e sempre voltar. E indicar que outros venham.
Beijos.

3:51 PM  
Blogger Fernanda Passos said...

Linkadíssimo!
bjs.

4:03 PM  
Blogger Hipacia said...

This comment has been removed by the author.

9:01 AM  
Blogger Hipacia said...

Este daria um belo curta-metragem.

9:04 AM  
Blogger Anedanca said...

Conhecendo teu blog agora..lí esse texto..nossa, me disse muito, muito!!! Adorei!!!
:D
Ane

6:35 AM  

Post a Comment

<< Home